Cientistas tentam medir a felicidade dos golfinhos

Um estudo recente teve como objetivo descobrir como os golfinhos do parque marinho realmente se sentiram em relação à sua vida em cativeiro.

Observar como os golfinhos se comportam é uma coisa, mas como podemos dizer o que eles estão realmente pensando?

Para responder a essa pergunta, cientistas de um parque marinho em Paris passaram três anos realizando experimentos comportamentais e aprendendo a interpretar as posturas físicas dos animais.

Eles finalmente concluíram que o que os golfinhos mais esperavam era interagir com um treinador humano familiar. Eles normalmente exibiam essa excitação por meio de ‘espionagem’ – um comportamento que envolvia espiar acima da superfície da água e olhar para onde os treinadores se aproximavam.

Eles também pareciam se tornar mais ativos e passavam mais tempo nas bordas da piscina.

“Encontramos um resultado realmente interessante – todos os golfinhos estão ansiosos para interagir com um humano familiar”, disse a pesquisadora Isabella Clegg.

“Nós vimos a mesma coisa em outros animais do zoológico e em animais de fazenda.”

“Melhores ligações entre humanos e animais significam melhor bem-estar”.

Deixe seu comentário!