Cientistas observam dois buracos negros supermassivos orbitando um ao outro

Pela primeira vez, os cientistas observaram dois buracos negros supermassivos orbitando um ao outro.

Esses fenômenos galácticos gigantes, que variam em tamanho de centenas de milhares a bilhões de vezes a massa do nosso sol, são pensados ​​para ser encontrados no centro da maioria das galáxias grandes.

Agora, em um primeiro mundo, os astrônomos confirmaram a descoberta de dois desses objetos maciços em órbita um ao outro em uma galáxia, a aproximadamente 750 milhões de anos-luz da Terra.

“Por um longo período de tempo, buscamos o espaço para tentar encontrar um par desses buracos negros supermassivos orbitando como resultado de duas fusões de galáxias”, disse Greg Taylor, professor de astronomia.

“Mesmo nós que teorizamos sobre isso, ninguém nunca tinha visto, até agora”.

Deixe uma resposta