Cérebros de Neandertais se desenvolveram mais devagar que o nosso

O esqueleto de um jovem Neandertal revelou que os nossos cérebros não se desenvolveram no mesmo ritmo.

A descoberta põe dúvida na ideia de que os humanos modernos são a única espécie cujos cérebros se desenvolvem relativamente devagar e também adicionam evidências que sugerem que, contrariamente ao que são frequentemente retratados, os neandertais não eram uma espécie primitiva e brutal.

Descoberto no local de El Sidron, de 49 mil anos, em Espanha, os restos fósseis bem preservados de um menino de sete anos de idade, cujo cérebro era de cerca de 87,5% do tamanho de um adulto quando ele morreu.

Em contraste, um filho humano da mesma idade tem um cérebro de 95% do tamanho de um adulto.

Este desenvolvimento lento do cérebro, que é comparável ao nosso, indica que os neandertais eram extremamente semelhantes aos humanos modernos em termos de inteligência e habilidade cognitiva.

“Os neandertais têm um cérebro maior e corpo maior e por isso é lógico pensar que o cérebro do Neandertal continuou crescendo por um pouco mais para permitir que seus cérebros e corpos alcançassem o tamanho adulto”, disse o professor Antonio Rosas do Museu de Ciências Naturais em Madri.

Deixe seu comentário!