Cérbero: o cão gigante de três cabeças

Cérbero era um cão de três cabeças que guardava a entrada do Submundo, permitindo que os mortos entrassem, mas não deixando ninguém sair.

Ele era o filho de Typhon e Echidna. Além de suas três cabeças, ele também tinha uma cauda de serpente, uma juba de cobras e as garras de um leão.

A habilidade mais potente de Cérbero era seu olhar, que era tão terrível que qualquer um que o olhasse era imediatamente transformado em pedra.

Dizia-se que Cérbero tinha dentes afiados e uma mordida venenosa.

O pai de Cérbero era Typhon, o monstro mais poderoso e mais mortal na mitologia grega (bem como um deus). Um enorme dragão que jogava fogo e tinha os olhos vermelhos brilhantes, cem cabeças e cem asas, os deuses olímpicos ficaram aterrorizados com ele.

A mãe de Cérbero era Echidna, uma meia mulher, uma criatura de meio cobra conhecida como a “mãe de todos os monstros”.

Tinha olhos negros, a cabeça e o tronco de uma bela mulher e o corpo inferior de uma serpente. Ela morava em uma caverna atraindo homens para dentro com seu corpo antes que ela os comesse.

Cérbero era o duodécimo e o trabalho final que foi dado a Herácles pelo rei Eurystheus. Herácles teve que capturar o cão de três cabeças sem usar armas.

Depois de aprender como entrar no submundo auxiliado por alguns deuses, ele conseguiu ir ao submundo e encontrar Hades para pedir sua permissão para levar Cérbero à superfície.

Ades concordou sob a condição de Herácles não usar armas. Herácles finalmente conseguiu dominar Cérbero e levou-o para Eurystheus, completando com sucesso seus doze trabalhos.

Deixe seu comentário!