Caçador de tilacino quer passar dois anos no mato

Neil Waters está se preparando para passar dois anos vivendo no mato australiano, em um esforço para capturar um tilacino vivo.

Um dos exemplos recentes mais conhecidos de uma espécie exterminada pelas práticas de caça em seres humanos, o tilacino era um marsupial carnívoro distintivo nativo da Austrália, Tasmânia e Nova Guiné.


No entanto, relatos esporádicos de alegados tilacinos na natureza continuaram até os dias atuais.

Um homem que permanece convencido de que a espécie conseguiu se manter contra todas as probabilidades é Neil Waters, que recebeu milhares de relatórios de outras pessoas que afirmam ter visto os animais.

“Havia rumores de que o tilacino foi levado para o continente, mas não há nada para apoiá-los”, disse ele. “Mas as centenas de pessoas que relataram avistamentos não podem estar erradas”.

Agora, numa tentativa de provar isso de uma vez por todas, Waters pretende passar até dois anos no mato usando técnicas e equipamentos modernos para capturar um espécime vivo.

Ele até afirma ter visto tilacinos vivos no nordeste da Tasmânia em 2010 e 2014.

“Este é um projeto de longo prazo e estou preparado para fazê-lo por alguns anos – ou até que minhas finanças acabem”, disse ele. “Meu sonho é provar que o tilacino está vivo e bem e ter um plano de gerenciamento para garantir sua sobrevivência contínua”.

“Não tenho nada a ganhar ao fingir nada. Não quero provar uma falácia.”

Dado que até agora ninguém foi capaz de provar que os tilacinos ainda estão por aí – e muito menos capturar um vivo – é desnecessário dizer que Waters está se colocando em um desafio quase impossível. Resta saber se ele realmente terá sucesso.

Deixe seu comentário!