Ataques sônicos em Cuba causaram danos cerebrais

Os médicos encontraram anormalidades cerebrais em algumas das vítimas dos misteriosos ataques acústicos em Cuba.

O fenômeno, que visou o pessoal da embaixada em Havana e provocou uma quebra das relações internacionais entre Cuba e os Estados Unidos, foi divulgado pela primeira vez em agosto.

Os ataques, que ainda não foram explicados, visou diretamente os quartos do hotel de diplomatas dos EUA e induziram uma série de sintomas que incluem perda auditiva, tonturas, problemas de equilíbrio, queixas visuais, dor de cabeça, fadiga, problemas cognitivos e dificuldade em dormir.

Agora, os médicos que estudam algumas das vítimas encontraram mudanças nas áreas da substância branca responsáveis ​​por permitir que várias partes do cérebro se comunicassem.

Embora o fenômeno tenha sido freqüentemente atribuído a alguma forma de arma acústica dirigida, ainda não está claro se este é realmente o caso, especialmente porque as ondas acústicas nunca foram conhecidas por causar esses tipos de anormalidades cerebrais.

É possível que os sons ouvidos pelas vítimas fossem, em vez disso, um subproduto de outra coisa.

A busca por respostas continua.

Deixe seu comentário!