Aranha com uma cauda encontrada preservada em âmbar

Os cientistas identificaram uma espécie de proto aranha de cauda longa que remonta a mais de 100 milhões de anos.

Para aqueles com medo de aranhas – seja grato que ainda não temos essas criaturas correndo por aí.

Encontrada em Mianmar dentro de um pedaço de âmbar, essa espécie peculiar de ‘quimera’ é descrita como tal porque parece possuir uma combinação de partes primitivas e modernas do corpo.

Além de presas, antenas e fiandeiras produtoras de seda, essa aranha pré-histórica também possuía uma cauda longa semelhante àquela encontrada nos ura ranídeos – um tipo de ancestral aranha.

Os cientistas acreditam que a espécie, chamada Chimerarachne yingi , poderia na verdade ser um elo perdido.

“É um grupo muito primitivo e seus parentes estavam presentes há mais de 250 milhões de anos”, disse Bo Wang, da Academia Chinesa de Ciências, em Nanjing.

“Talvez a cauda originalmente tenha uma função sensorial; ela é coberta de pelos curtos, mas quando as aranhas mudam para estilos de vida como se fossem predadores ‘sit-and-wait’, a cauda não era mais necessária e se perdeu.”

Deixe seu comentário!