A origem da eletricidade da enguia elétrica

Há uma razão para você não encontrar enguias elétricas no zoológico local. 

Essas criaturas ferozes podem liberar mais de 800 volts de eletricidade. Hoje vamos investigar com precisão como esses poderosos choques são feitos por enguias.


A eletricidade é uma grande parte da maquiagem de uma enguia. Os órgãos vitais de uma enguia estão todos bem presos na frente do corpo. 

O restante da enguia, cerca de 80% de seu comprimento total, é dedicado a três órgãos produtores de eletricidade. 

Os dois maiores desses órgãos geram choques de alta tensão, que a enguia usa para caçar ou afugentar predadores. 

O terceiro órgão, na parte de trás da enguia, cria pequenos pulsos elétricos, permitindo que a enguia se comunique e navegue em sua casa escura.

Todos os três órgãos dependem de células musculares modificadas chamadas eletrócitos. 

Essas células são basicamente baterias em miniatura porque armazenam e produzem eletricidade. As células funcionam em sincronia. Quando uma célula descarrega uma corrente, todas as outras também.

As enguias são excelentes para controlar os solavancos que lançam. Como essas criaturas são na sua maioria cegas, pequenos pulsos elétricos agem como radar, informando a enguia sobre seu ambiente. 

Mas são os grandes solavancos que você deve observar. Quando uma enguia quer comer, envia dois pulsos rápidos.

Os pulsos fazem qualquer presa de Berby se contorcer violentamente, revelando a localização da presa. 

A enguia emite centenas de choques de alta tensão, atordoando rapidamente sua vítima. Então ele come sua presa.

Os cientistas costumavam pensar que enguias eram criaturas solitárias. 

Novas evidências sugerem que eles podem caçar em grupos. Isso cria muita eletricidade na água, o que é uma boa razão para não enguia de estimação.

Deixe seu comentário!